Se você ainda não sabe exatamente o que é o Bitcoin, como ele funciona, para que ele serve, sugerimos a leitura deste texto (link).

Se você já conhece o sistema Bitcoin, agora é hora de entender as formas de aquisição de bitcoins e o que é a tão falada Mineração.

Formas de aquisição de bitcoins:

A aquisição de bitcoins é uma forma de se entrar no ecossistema das criptomoedas. A partir daí, o usuário pode começar a participar deste sistema financeiro descentralizado com controle direto sobre suas reservas financeiras.

O sistema proposto por Satoshi Nakamoto previa trocas apenas com Bitcoin, porém ainda estamos bem distantes desse sistema e, ainda, necessitamos de moeda fiduciária (emitida por governos, como o Dólar e o Real) para a maioria das trocas na nossa rotina.

Podemos dizer que existem 3 formas de aquisição de bitcoins: Mineração; Aquisição Direta; e Aquisição via Intermediários.

Antes de entrarmos nas 3 formas de aquisição, precisamos definir o conceito de “nós”.

Nós são computadores que baixaram o software do sistema Bitcoin, eles são os responsáveis por armazenar as informações de toda a rede e de fazerem a validação das transações, através de algum método de consenso pré-estabelecido. Cada nó pode ter função diferente, mas não há hierarquia entre eles.

Mineração

É a forma primária de aquisição de bitcoins. O sistema Bitcoin somente cria novos bitcoins em favor dos mineradores. 

A mineração é o procedimento no qual alguns Nós validam as transações da rede. Ou seja, para que uma nova transação ocorra na rede, é necessário uma validação inicial por alguns Nós (os mineradores), que irão conferir basicamente se havia saldo suficiente na conta do destinatário e criarão um novo bloco com as novas informações das contas, já atualizadas.

Esse processo é custoso, gastando bastante energia e força computacional. Em cada procedimento de mineração, apenas 1 Nó será o vencedor e o seu bloco será adicionado à rede (sim, a mineração funciona como uma competição computacional).

Esse Nó será recompensado com determinada quantia de bitcoins que serão criadas – a coinbase, somado a uma taxa por transação (fees) que são pagas pelos usuários.

A quantidade de bitcoins que remuneram o Nó vencedor diminui ao longo do tempo, através do processo chamado de Halving. O Halving diminui pela metade a coinbase.

Aquisição direta (P2P – peer-to-peer)

Uma segunda maneira de adquirir bitcoins é através das trocas diretas entre os usuários, ou seja, as trocas peer-to-peer (P2P). 

A partir do momento que os bitcoins são criados na rede, os usuários podem trocar com quem quer que seja dentro da rede. 

A partir daí, os bitcoins circulam livremente na rede Bitcoin e são trocados entre os usuários, sem necessidade de um intermediário.

Aquisição Via intermediários

Embora a rede não necessite de intermediários nas transações, isto não quer dizer que eles não existam.

Uma terceira forma de aquisição é através das Exchanges, ou corretoras, que funcionam como intermediários neste mercado. 

Elas são uma ponte de confiança entre quem quer comprar Bitcoin e quem quer vender. Também é através delas que se consegue trocar moedas fiduciárias por Bitcoin ou outras criptomoedas.

 

 

Conclusão

Portanto, vimos as três únicas formas de se adquirir bitcoins, sendo elas a Mineração, a transação P2P e a aquisição via Exchanges.

 

*O conteúdo deste texto foi elaborado a partir dos materiais dos nossos cursos, em especial o módulo 1, aula “Bitcoin: Conceitos — Aquisição de Bitcoin” do curso de Blockchain para Negócios. Saiba mais no link.

Confira um pedaço da aula abaixo.

https://vimeo.com/374687680