Português English

Defensor do Bitcoin SV Craig Wright diz que o Bitcoin tem um bug destrutivo em entrevista exclusiva

Defensor do Bitcoin SV Craig Wright diz que o Bitcoin tem um bug destrutivo em entrevista exclusiva
30 de novembro de 2018 admin

Defensor do Bitcoin SV Craig Wright diz que o Bitcoin tem um bug destrutivo em entrevista exclusiva

Por Cassio Gusson

O Criptomoedas Fácil vem acompanhando, desde agosto de 2018, as discussões e das divergências de opiniões em torno do Bitcoin Cash (BCH). No entanto, o que era no início apenas um conflito de ideias, passou a ser uma “guerra” entre Roger Ver, Jihan Wu e a equipe Bitcoin ABC de um lado, contra Craig Wright, Calvin Ayre e a equipe Bitcoin SV (Satoshi Vision) de outro.

Com ataques, ameaças e até sugestões de alterar o PoW (Proof-of-work), no último dia 15 de novembro, no timestamp UNIX 1524300000, às 4:40 PM UTC, ocorreu o hard fork e a divisão na blockchain do BCH sem muitos problemas e dificuldades. Na sequência do fork, a incerteza tomou conta do mercado do Bitcoin Cash, por conta da ausência de proteção contra ataques de repetição e na angústia dos desdobramentos em torno de um possível ataque por parte do SharkPool e de Wright contra a implementação da equipe ABC, que superando expectativas, obteve o maior poder de hash da rede e “venceu” a guerra.

De olho neste furação e com a ajuda de Allex Ferreira, o Barão do Bitcoin, Hamilton ‘AK Algorista’ R. Amorim, e Elly Zhang, o Criptomoedas Fácil realizou uma entrevista exclusiva com Wright sobre os desdobramentos do hard fork e como o Bitcoin SV, que ele chama de “o verdadeiro Bitcoin”, pretende fazer valer suas propostas e, entre mortos e feridos, o que restou e como ficará o cenário cripto depois desta guerra. Confira!

Criptomoedas Fácil: Gostaríamos de perguntar sobre o último hard fork que ocorreu na blockchain do Bitcoin Cash. Este é um tema que está em evidência no Brasil e em todo o mundo…

Craig Wright: O que as pessoas não percebem é que falar com o Brasil é importante, porque o Brasil é um grande mercado. Sobre o hard fork, o que a gente realmente precisa ponderar é que nós precisamos pensar juntos em como realmente escalar isto como um sistema. Tipicamente, as pessoas pensam em jogos de curto prazo, como quanto dinheiro podem ganhar ou perder. É o que eu chamo de “exchange cassino”. Essas pessoas não estão interessadas em pensar no longo prazo. Eu estou pensando no longo prazo. Nós estamos apresentando soluções para pessoas e negócios para estabilizar o Bitcoin. Nós queremos o Bitcoin com suas funções originais, que são: 1) dinheiro e 2) Uma commodity ledger. A Ledger dentro do Bitcoin é extremamente valiosa. As pessoas já estão aprendendo a usá-la e entendendo como é valiosa, porque reduz custos de operação, diminui potenciais de fraude e facilita a aceitação de pagamentos.

CF: As discussões sobre esta bifurcação da cadeia do Bitcoin Cash começaram um pouco antes de agosto. Por que não houve um consenso antes da divisão propriamente dita?

CW: O aspecto mais simples disso é que se você pensar sobre o que realmente é, você vai ver que algumas pessoas querendo mudar o Bitcoin. Eles querem implementar coisas para benefício próprio e que não possuem real utilidade. Muitas das coisas chegam a ser ilegais e criminais na Europa, Reino Unido e Estados Unidos. Eles querem inventar dinheiro. E se for ilegal, ninguém vai poder usar. É importante que o dinheiro seja neutro, possa ser usado por qualquer um. Que não defenda um lado ou outro.

CF: Você chegou a dizer que o SV permitiria “trazer de volta moedas perdidas”. O que isso quer dizer exatamente?

CW: Isso não é para reverter as moedas das pessoas, como alguns andam dizendo por aí, mas para reverter as moedas que foram propositalmente “queimadas”(burned). Eu penso no Bitcoin como um dinheiro estável. Se você estiver queimado uma moeda para ninguém poder usar, então ela não é mais uma moeda sua. Então, o que eu procuro com essa solução é conseguir ter uma oferta de moedas. O que pretendemos é recuperar as moedas que foram “jogadas fora” e não as que estão em uso para aumentar a quantidade de moedas em circulação. O Bitcoin foi desenvolvido para ter 21 milhões de moedas e deveria continuar com os 21 milhões. Quando o Bitcoin foi desenvolvido, ele não foi feito para ser inflacionário ou deflacionário. Então ninguém poderia destruir moedas e – se alguém fizer – o código poderia trazer de volta. O Bitcoin não foi pensado com pessoas queimando moedas.

CF: O que você pensa sobre o Bitcoin ABC, a vertente de Roger Ver? Você quer destruí-lo? O que você realmente quer?

CW: Eu não penso muito sobre isso. Temos que dar continuidade aos nossos planos, sobre como voltar o Bitcoin à visão original, como escalar o sistema, testaremos em breve blocos de 128 mb. Estamos avançando estágio por estágio com nossos planos de voltar o Bitcoin à visão original e podemos demonstrar para qualquer um que realmente funciona. Eu realmente não sei nada sobre o ABC. Mal sei o que é. Enquanto ele [sobre as declarações de Roger Ver] faz isso, a gente apresenta soluções para escalar o Bitcoin. Se o Bitcoin tornar-se algo ilegal, as pessoas não poderão usar. Não podemos correr esse risco. Ninguém quer ter dinheiro ilegal.

CF: Uma reorganização mudou a blockchain do SV, levantando profundas dúvidas sobre a real descentralização. O que foi este evento?

CW: Centralização não é um problema. Todo mundo segue em frente. A ideia é competição. O Bitcoin precisa ser distribuído para tornar-se competitivo. A questão não é sobre todo mundo ter um nó. Como quando você vai jogar um jogo, os usuários concordam antes de entrar com as regras. É assim que a vida funciona. O que as pessoas pensam é que centralização é monopólio e que monopólio é problema. A realidade é que já demonstramos que monopólio não é um problema. Quando temos um monopólio competitivo, quando as pessoas competem o tempo todo, então não há um poder de monopólio. As pessoas têm uma ideia de monopólio que foi falada por Karl Marx. Se você tiver uma empresa poderosa, essa empresa ainda precisa dos consumidores e as pessoas sempre terão escolha. Para o Bitcoin funcionar, temos que manter nossas promessas. Então precisamos fazer o que diz o whitepaper original. Se um atacante fizer contas, ele precisa ver que é mais rentável ser honesto. Isso é manter o protocolo.

CF: Recentemente, você  falou em um grupo, acredito que no WeChat, que o Bitcoin tinha uma falha no código que poderia fazer com que ele não existisse mais no dia seguinte. Conversamos com o Algorista, que nos alertou sobre o que exatamente você quis dizer com isso. A gente pode conversar um pouco mais sobre isso?

CW: Não, eu não posso falar. Não ainda. Nós temos que esperar. Peço desculpas. É algo que ainda é um problema e que poderia quebrar o mercado e eu não quero isso. Vamos dar tempo para que o problema seja discutido e resolvido. Enfim…

CF: O que você espera para o mercado de criptomoedas em 2019? Quais as suas expectativas?

CW: Eu não tenho. Essa é a pergunta errada. Você não está perguntando sobre o mercado, mas sim sobre o Casino [que é como ele se refere às exchanges]. E eu não comento sobre o Casino. O mercado é a usabilidade, consumo e afins. O mercado não é uma exchange. Ao menos que alguém use Bitcoin para comprar um café, ao menos que alguém use efetivamente a ledger para guardar e registrar documentos, data e afins, não é mercado. Criptomoedas não são uma casa de aposta. Não é isso.

CF: Podemos acreditar ou crer em alguma trégua entre o SV e o ABC?

CW: Nós queremos construir o projeto original do Bitcoin. O melhor projeto que já existiu com o protocolo original e escalável. Nos próximos seis meses já teremos um sistema escalável e demonstraremos isso ao mundo. Nós estamos prosseguindo com isso. Como o Bitcoin está desenvolvido, somente um irá sobreviver e nós estamos fazendo o melhor sistema.

Publicado originalmente em Criptomoedas Fácil no dia 28 de novembro de 2018, conforme link: www.criptomoedasfacil.com